segunda-feira, 5 de abril de 2010

Preconceito







Fiquei com saudades dos amigos e comecei a procurá-los na internet. Alguns apareceram, o seu nome foi super fácil Popa. De lá peguei o seu e-mail. Lembra da Marcinha? Essa eu não encontro de jeito nenhum – insatisfação.
Eu também perdi o contato dela completamente. Dela e de todo o resto, uma pena.
Faz quantos anos mesmo?
Ihhh, desde o segundo grau, uns vinte.
Agora nem segundo grau é mais segundo grau, faz tempo mesmo.
Mas afinal, o que você tem feito?
Tô morando em São Paulo desde o final da graduação, saí de lá e nunca mais voltei. E você?
Tô aqui também, trabalhando num banco, eu e meu marido. Moro numa casa com a minha filha adolescente e um outro menor.
Bem bacana, a vida passa. E qual o nome deles?
Ela é a Maria Eduarda, presta vestibular esse fim de ano. Ele é o Nathanael, está terminando o primário – orgulho. E você, casou?
Eu trabalho numa clínica veterinária e moro com a minha companheira faz dez anos. Não temos nem filhos, nem gatos, nem cachorros - risos.
Ah, então você é gay - surpresa. Legal. Vamos marcar um encontro pra bater um papo dia desses.
Vamos sim, um almoço de domingo.
Eu volto a ligar!Beijos querida.
Beijo grande.

Nunca mais ligou.


Um comentário:

V_ Leal disse...

Bem por aí mesmo, rsrs
deus me livre de fugir da burocracia do banco,rs