terça-feira, 21 de agosto de 2007

Certeza


Ela tinha medo da vida. Da vida que se oferecia entre as pernas abertas de Sofia. Do caminho já dentro dela escrito sem volta. Do muito desejo que transpirava no quarto abafado. Da certitude do amor começado.

6 comentários:

Du disse...

O universo sem limites do amor....
Insaciedade de futuro....
desejos úmidos cálidos pedidos....
Audácia maior que o medo...

Anônimo disse...

Dos medos, a busca pela certeza.
Dos caminhos, os melhores passeios.
E desses desejos que transpiram, a plenitude do gozo...
Naomi.... TEXTO ABSOLUTAMENTE DELICIOSO, como sempre!

Thaís disse...

Nao pude ir, nem pude desejar boa sorte ontem...Se bem que sorte nenhuma era preciso....

Que pena morar tao longe!!!
Bjos1111

tecendo fios e sentimentos disse...

presente que uma amiga me mandou essa sua letra desenho. belezas à parte. até porque o amor escorre entre as luas e as mudanças de humor. bem sei. sorte e, se permite, passarei por aqui de vez em quandos.

Líz disse...

Naomi, estive um tanto ausente das teclas... Eu tenho um gostar tão sincero por suas palavras "redemoinho de suspiros e delícias"...

Carolina Nalon disse...

sabe que vou correr atrás de seu livro.

isso aqui tudo é tão retrato do que me acontece às escondidas.

poxa, seus contos interditos aliviam o tranco de hoje.