terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Quase sem querer

Criei um monstro!Libidinoso e desejoso do meu corpo dia após dia, hora após hora, minuto a minuto.Permeio de duchas frias e jantares energizantes essa sequência de orgias.Descanso em outro quarto, reticente. Saio pé ante pé e a vejo nua por todos os cômodos da casa. Penso sobre o que aconteceu primeiro: o desejo ou o flerte? Tudo começou com o segundo, talvez. Transfigurou-se num repente, logo depois do primeiro beijo, numa máquina sexual, não usa mais calcinhas, as unhas aparadas diariamente, batom vermelho-vinho nos lábios também, o banho já não leva o cheiro das horas a fio sobre a cama, o sofá, a mesa e a máquina de lavar roupas.

Um comentário:

Analuka disse...

Hummm! Monstrinho interessante, este... Beijos.