sexta-feira, 22 de maio de 2009

À deriva

serenade for the doll

Uma descarga de futuro nos nervos nesta sexta feira. Um destes dias em que a mente, por ousadia descabida, põe-se a planejar o dia de amanhã, mais precisamente, as próximas férias, como se pudesse ter o controle sobre um vôo, um hotel, uma paisagem, um dia de sol ou de chuva. Assim foram checados diversos vôos, localizações de hotéis, apartamentos, preços, proximidade com pontos turísticos, e o frio na barriga crescia pensando na antecipada alegria de se viajar com quem muito se gosta. O casaco invernal que terá de ir na mala, o cachecol vermelho, as luvas pretas, botas, adoradas botas, o abraço caloroso no meio da rua. Sinto já o cheiro do café fumegando na xícara, as páginas dos livros tocados, sentidos, vistos, o barulho do rio ao longo do caminho, as folhas das árvores farfalhando no parque, os quadros e esculturas enchendo os olhos de luz, o vento cortante no rosto, o bar aconchegante descoberto numa caminhada despretensiosa, e a noite, na cama quente, o seu corpo enroscado no meu. Reserva? Nenhuma, deixo por conta do divertimento do inusitado.

2 comentários:

Cogumela =) disse...

PS: troquei o link do blog quando der corrige nos favoritos. ^^

Viaja para o sul: chocolate quente, vinho e bom edredom. Hotel com direito a fondue. Amor, orvalho e frio.
Cachecol e toda as vestimentas para andar de mãos dadas pelo solzinho da manhã.

beijo

antes da chuva disse...

ZIIIII!